Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2020

Trinta e Três Voltas Ao Redor Do Sol

Imagem
No último 16/12 completei 33 voltas ao redor do sol e esse post é sobre o meu dia. Não vou falar sobre o que senti falta, vou falar apenas sobre gratidão e todas as coisas incríveis que vivi e recebi no meu dia.  Nunca gostei de festa de aniversário, não para mim mesma. Ser o centro das atenções me deixa desconfortável. Mas eu amo comemorar o meu aniversário, eu amo estar viva, eu amo viver. Tenho por hábito comemorar o meu dia ao lado de pessoas próximas e esse ano não foi diferente.  Passei o dia na floresta com minha amiga Luíza e meu marido. Fizemos fogueira, comemos, bebemos e conversamos um monte. O clima no dia foi um presente lindo, a névoa estava densa, tão densa que era impossível enxergar as árvores do outro lado do lago, o chão estava forrado de neve em vários pontos. Dias assim são os meus favoritos. À noite convidei Christina e Nina, duas de minhas amigas norueguesas mais próximas, para estarem conosco e Hallgeir preparou o jantar. Nada é mais gratificante que comemorar a

Libertador

Imagem
Páginas do meu diário.  Algum momento do primeiro semestre de 2020. O que as pessoas fazem quando se sentem tristes, ansiosas e vazias? O que você faz quando se sente assim?  Desde que vim para a casa dos meus pais vivo uma montanha russa de sentimentos. Alguns dias eu estou realmente bem e sorrindo um monte, alguns dias eu me sinto triste e sinto falta de mim mesma. Assim como pessoas podem nos fazer mal, lugares também podem fazer. Antes de vir, me senti mal por dias. Sei que o sofrimento antecipado é um dos tantos sintomas de ansiedade, mas quando o assunto é voltar para esse lugar, minhas emoções ficam intensas demais e não há Yoga, meditação e técnicas de respiração que ajude. Eu tinha medo de não conseguir lidar com as lembranças e os sentimentos que tenho sempre que venho aqui. Ainda tenho medo da violência, mesmo que tenha se passado dezesseis anos desde que morei aqui pela ultima vez.  Os primeiros dias foram horríveis, não pude dormir por dias, me assustava com minha própria

Minha filha não mora comigo.

Imagem
Páginas do meu diario. Algum momento do primeiro semestre de 2020. Todas as vezes que digo que minha filha não mora comigo vejo a expressão de espanto ou pena no rosto das pessoas. Sinto como se elas tivessem dizendo “Coitada, nem a própria filha quis morar com ela. Deve ser uma péssima mãe.” Para a sociedade, homens não criarem seus filhos é tao comum como ir a padaria comprar pão numa manh ã  de domingo. O questionamento e indignação é voltado, injustamente, apenas para nós mulheres.  Desde crianca fui ensinada que quando parimos temos de viver pura e exclusivamente para nossos filhos, não podemos mais sermos nós mesmas, é subentendido que a abdicação da vida pessoal é a maior prova de amor àqueles a que damos a vida. Se seguirmos essa linha de raciocínio, podemos, então, entender que os homens não amam seus filhos. Óbvio que há exceções à regra, mas, quantos homens você viu abandonar ou adiar os estudos pra ficar em casa cuidando dos filhos ou deixando de sair com os amigos para re

A procuradora

Imagem
Se você fosse uma pessoa famosa, quem você seria?  Eu tô muito apaixonada pelo novo álbum da Miley Cyrus. As canções de Plastic Hearts são como escritas por mim, é como se fosse eu falando sobre tudo que existe em minha mente.  A minha música favorita do album se chama High. Desde criança me atraí por personagens que chamo carinhosamente de “disfuncionais”. Nunca tive predileção pelo príncipe, o meu fraco era a Fera. Também nunca me enxerguei princesa, porque me vejo no Shrek. Na literatura, minhas personagens favoritas são o órfão vingativo Heathcliff do clássico O morro dos ventos uivantes, o perdido e abusivo Hardin de After, o desconfiado e bissexual Vishous de Irmandade da Adaga Negra. Nas séries de TV, tenho predileção pelo sonhador e ingênuo Jax Teller de Sons of Anarchy, que toma decisões erradas tentando acertar e o serial killer Paul Spector de The fall, que me assusta muito, principalmente por eu não conseguir odiá-lo ou não me apaixonar pela escuridão dele.  Me apaixonar po

O demônio que imprecava maldição em voz alta

Imagem
Ocupo meu lugar nessa cadeira vazia, assustada com o calendário que diz ser 04 de dezembro. Dois invernos fazendo aniversário de você, eu não deveria me importar.  Flocos de neve flutuam do lado de fora, trazendo para o dia a claridade que não existe na razão pela qual eu ainda estou aqui contando os dias sem você. Manhãs chegam, a lua brilha em todas as formas e tamanhos,  mas as lembranças dos seus olhos nunca vão com o vento.  Converso com amigos, converso com estranhos, seu nome tão silencioso quanto aquele do qual não se pode falar. Um dia por vez, um dia de cada vez.  Eu te vejo sorrir, sorrio de volta, estamos sorrindo em dire ç ão oposta. “Deixe ir”, a voz em minha cabeça me abraça com braços quentes. Toda minha esperança e medo, soprando mentiras usando o nome do amor.  Estou voltando a isso o tempo todo, a sua memória não é suave. Quando penso, te converto em realidade e tudo que eu quero é olhar para você com outros olhos e então deixar ir. Queria não lembrar que você exist

Todos os Pedaços

Imagem
Bem que essas encostas poderiam ser colchão para a minha mente cansada se recostar, fechar os olhos por alguns segundos e encontrar um lugar melhor para estar. Mas fui encontrada por um dia de chuva e o meu casaco não pôde suportar. Flutuei em minha enchente com a convicção de que onde quer que eu esteja é onde eu deveria estar.  Por muitas vezes questionei se o que obtemos é o que devemos obter ou se devemos agarrar a chance de não nos recostar em qualquer canto, não importa o que, porque ninguém está vazio desde o início. Nós escalamos e dirigimos rápido, nos silenciamos e nos amontoamos, nos damos por inteiro e então colecionamos. Dormimos algumas noites fora, morremos de fome sem ter o estômago vazio, ouvimos que o problema está todo dentro de nossa cabeça, algumas vezes sem estar.  Deixamos pra trás, acendemos novas fogueiras, a resposta não é tão fácil mesmo quando alguém nos mostra a lógica.  Mudar de lugar, encontrar, redefinir, alcançar. Fazemos novos planos, tentamos nos cha