Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2020

Trinta e Três Voltas Ao Redor Do Sol

Imagem
No último 16/12 completei 33 voltas ao redor do sol e esse post é sobre o meu dia. Não vou falar sobre o que senti falta, vou falar apenas sobre gratidão e todas as coisas incríveis que vivi e recebi no meu dia.  Nunca gostei de festa de aniversário, não para mim mesma. Ser o centro das atenções me deixa desconfortável. Mas eu amo comemorar o meu aniversário, eu amo estar viva, eu amo viver. Tenho por hábito comemorar o meu dia ao lado de pessoas próximas e esse ano não foi diferente.  Passei o dia na floresta com minha amiga Luíza e meu marido. Fizemos fogueira, comemos, bebemos e conversamos um monte. O clima no dia foi um presente lindo, a névoa estava densa, tão densa que era impossível enxergar as árvores do outro lado do lago, o chão estava forrado de neve em vários pontos. Dias assim são os meus favoritos. À noite convidei Christina e Nina, duas de minhas amigas norueguesas mais próximas, para estarem conosco e Hallgeir preparou o jantar. Nada é mais gratificante que comemorar a

Libertador

Imagem
Páginas do meu diário.  Algum momento do primeiro semestre de 2020. O que as pessoas fazem quando se sentem tristes, ansiosas e vazias? O que você faz quando se sente assim?  Desde que vim para a casa dos meus pais vivo uma montanha russa de sentimentos. Alguns dias eu estou realmente bem e sorrindo um monte, alguns dias eu me sinto triste e sinto falta de mim mesma. Assim como pessoas podem nos fazer mal, lugares também podem fazer. Antes de vir, me senti mal por dias. Sei que o sofrimento antecipado é um dos tantos sintomas de ansiedade, mas quando o assunto é voltar para esse lugar, minhas emoções ficam intensas demais e não há Yoga, meditação e técnicas de respiração que ajude. Eu tinha medo de não conseguir lidar com as lembranças e os sentimentos que tenho sempre que venho aqui. Ainda tenho medo da violência, mesmo que tenha se passado dezesseis anos desde que morei aqui pela ultima vez.  Os primeiros dias foram horríveis, não pude dormir por dias, me assustava com minha própria

Desenhando a linha - Capítulo 9

Imagem
  Finalmente o grande dia chegou. Vinte e seis anos. Mas não me sinto mais velha, me sinto como a mesma Liv Foss de sempre, mas para ser justa comigo  mesma, me dou crédito por não agir impulsivamente. Há idade certa para deixar de ser impulsiva e ser mais comedida e centrada ou isso é apenas  uma característica de cada indivíduo?   Você sente mais velho quando faz aniversário ou se sente o mesmo de antes?   Tomo banho, mas não lavo meus cabelos, eles parecem bonitos com esse ar bagunçado, escolho uma meia calça preta de lã e coloco um vestido também preto de tecido grosso e mangas longas, ele se ajusta bem ao meu corpo e vai me proteger do frio. Não tenho o hábito de usar maquiagem, mas decido aplicar uma camada de máscara para os cílios e batom vermelho.    “Vinte e seis anos.” digo para o meu reflexo no espelho.    “Você está bonita, Liv,” complemento.    Aplico um pouco de perfume, desligo as luzes do quarto e desço para colocar os sapatos. Escolho meu par de botas pretas e velhas.

Minha filha não mora comigo.

Imagem
Páginas do meu diario. Algum momento do primeiro semestre de 2020. Todas as vezes que digo que minha filha não mora comigo vejo a expressão de espanto ou pena no rosto das pessoas. Sinto como se elas tivessem dizendo “Coitada, nem a própria filha quis morar com ela. Deve ser uma péssima mãe.” Para a sociedade, homens não criarem seus filhos é tao comum como ir a padaria comprar pão numa manh ã  de domingo. O questionamento e indignação é voltado, injustamente, apenas para nós mulheres.  Desde crianca fui ensinada que quando parimos temos de viver pura e exclusivamente para nossos filhos, não podemos mais sermos nós mesmas, é subentendido que a abdicação da vida pessoal é a maior prova de amor àqueles a que damos a vida. Se seguirmos essa linha de raciocínio, podemos, então, entender que os homens não amam seus filhos. Óbvio que há exceções à regra, mas, quantos homens você viu abandonar ou adiar os estudos pra ficar em casa cuidando dos filhos ou deixando de sair com os amigos para re