A Astrologa

“É estranho estar feliz e triste ao mesmo tempo. E depois nenhum dos dois”

Li essas palavras no post de uma de minhas amigas e então as palavras e sentimentos fizeram sentido. 


Saí de casa quando a noite ainda fazia charme para o dia. Calcei as minhas botas que sempre jogam lama nas minhas pernas, vesti o meu casaco azul, aquele que tem bolsos grandes e peguei a sombrinha para manter as gotas de chuva longe dos meus cabelos. O prédio do outro lado do parque brilha em luz dourada, eu me pergunto de onde vem aquela luz. Atravesso a rua e olho para trás, minhas novas lentes de contato se deparam com as chamas que queimam o céu em tons de rosa, laranja e azul. O nascer do sol mais bonito que vi. Tirei meu celular do bolso do casaco e filmei as chamas por dez segundos. Não pude me demorar, tenho pavor em me atrasar. 

Estou um pouco instável, procurando conforto nos romances em minha mesa e explicações na astrologia. Estou um pouco cansada, dormi durante a terapia e estou lutando para continuar acordada. Continuo ouvindo vozes em minha cabeça, vozes que nao consigo transformar em capítulos do romance que eu mesma estou a escrever. Estou tentando encontrar as palavras para ser aquela garota, enquanto estou tentando encontrar a minha identidade, ser mais que a soma de todos os altos e baixos. 

Quero escrever sobre amor quando não posso sentir alguma coisa. Há algo sobre o amor, algo que me conforta quando sinto que minha casa começa a não se parecer como lar. Mas eu também estou cansada de escrever sobre sentimentos que não quero viver. Eu não pertenço àquele lugar.

Faltam vinte e nove dias para o meu aniversário e eu quero uma tatuagem em homenagem a Lewis Hamilton. Talvez isso não faça sentido, mas acredite, isso me lembra uma vez mais quem eu sou. 

Estou tentando não sentir como se tivesse voando e então caindo tão baixo. Olho para o meu mural de inspiração, um coração vermelho pendurado, uma garotinha de riso fácil, um homem de olhos gentis e um trecho de um poema que diz “será que em algum momento fomos alguma canção do Noah que partiu-se em uma chuva de meteoros?”. O poema se chama Leda, nao sei quem é aquela garota, mesmo que o poema tenha sido escrito para mim. 

Estou um pouco instável, um pouco cansada e com um pouco de saudade. Saudade das conversas fáceis, em que eu não precise dizer mais que o necessário. 

Faltam vinte e nove dias para o meu aniversário e eu quero uma tatuagem em homenagem a Lewis Hamilton. Quero me lembrar quem eu sou.


















Comentários

  1. Que tenha um excelente aniversário. Depois traz a tatuagem para a gente ver.

    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
  2. Linda! A tatuagem ficara linda, e mais linda ainda é tu vestida de tu mesma. <3

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas